Qual o valor da informação?

Você já ouviu falar no conceito de cofre apocalíptico? É um cofre que guarda itens importantes para a humanidade, a fim de ser aberto daqui a centenas de anos. O conteúdo ajudaria a civilização futura a entender como era a vida no passado — ou melhor, no nosso presente.

Em uma das regiões mais frias da Noruega, a cerca de 1000 km do Polo Norte, o governo norueguês utilizou a estrutura de uma mina de carvão abandonada para a construção do Arquivo Ártico Mundial. Trata-se do primeiro cofre do mundo capaz de guardar dados digitais. Para garantir o correto armazenamento dos dados e a integridade do que foi arquivado, o cofre conta com diversos equipamentos de monitoramento que medem temperatura e movimentos nas redondezas.

Todos os dados enviados para arquivamento são armazenados no formato de filmes analógicos fotossensitivos de diversas camadas. A empresa responsável pela conversão dos dados, a norueguesa Piql, garante que os filmes têm duração de 500 a 1000 anos. Esses arquivos são gravados em formatos analógicos para facilitar sua reprodução mesmo em aparelhos simples.

Por enquanto, apenas dois países enviaram material para o cofre: Brasil e México. Nosso País enviou documentos históricos como a Constituição Federal, enquanto os mexicanos mandaram documentos sobre a civilização Inca. Esses dados serão essenciais para que as futuras civilizações entendam um pouco de nossa história.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *