“Dispositivos tecnológicos podem transformar voos comerciais em uma experiência mais agradável”, diz Arie Halpern

Dispositivos tecnológicos podem  transformar voos comerciais em uma experiência mais agradável, diz Arie Halpern.

Dispositivos tecnológicos podem transformar voos comerciais em uma experiência mais agradável, diz Arie Halpern.

Uma pesquisa realizada pela emissora americana de TV aberta, CNBC,  aponta que 27% dos americanos classificam viagens de avião como insuportáveis. As companhias aéreas querem mudar essa imagem e, para isso, recorrem cada vez mais à tecnologia. Segundo o economista e especialista em tecnologias disruptivas, Arie Halpern, essas inovações proporcionam maior conforto e distração para os passageiros na hora do voo. “Dispositivos tecnológicos podem transformar voos comerciais em uma experiência mais agradável”, diz Arie Halpern.

O que causa mais incômodo aos passageiros – adivinhem – é o espaço espremido dos assentos. 69% deles, segundo pesquisa da agência de viagens Expedia, não gosta, de dividir espaço com o vizinho da poltrona ao lado. Pois uma empresa de design situada em Londres, a FactoryDesign, desenvolveu, sob encomenda para a British Airways, assentos individuais no formato de cápsulas para melhor acomodar os usuários durante o voo. As cápsulas possuem paredes que cortam o contato visual entre os passageiros, dando uma sensação de privacidade nunca antes experimentada em aviões. Cada módulo é equipado com luzes próprias, tela de televisão e opções de inclinação das poltronas. Como os módulos são fechados, a inclinação do assento não incomoda os outros.

Para diminuir a irritação dos passageiros durante o voo, ou mesmo para acalmar os nervos de quem possui alguma fobia, a norte-americana Virgin criou,  em seus aviões próprios, um sistema de iluminação totalmente voltado para o humor de seus passageiros. Ao mudar a cor e a intensidade das luzes do ambiente, a empresa  descobriu que era possível controlar o humor das pessoas. No caso de um voo noturno, por exemplo, são ativadas luzes com tons de vermelho e com baixa intensidade, para indicar para o organismo do passageiro que é hora de dormir.

Outro aspecto relevante na experiência do viajante de avião é a escolha do assento, para conseguir um lugar na janela. Para resolver esse tipo de problema, a fabricante de aeronaves Thales desenvolveu um monitor lateral para assentos de avião que simula uma janela bem maior do que as convencionais às quais estamos acostumados. Além de separar cada passageiro, a tela funciona como uma janela particular, permitindo que o usuário escolha a vista que deseja – é possível, inclusive, usar a “janela” para projetar  filmes.

Para quem prefere a vista natural também há outra opção interessante que está sendo estudada para a fabricação de aviões. A AviationGlass possui um projeto de aeronave cuja fuselagem é feita de um tipo de vidro de alta resistência. A transparência do material permite aos passageiros acompanhar a paisagem de qualquer assento escolhido inclusive através do teto da aeronave.

“Como aliar essas novas tecnologias aos preços mais competitivos para atrair um maior número de clientes, sobretudo nas classes executivas e econômicas, que movimentam maior volume de passagens? Esse será um grande desafio para as companhias aéreas”, conclui Arie Halpern.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *